Secretarias

Nota Fiscal

Transparência

Diário Oficial

Serviços

IPMQ

USF de Barra do Furado realiza treinamento sobre alimentação cardioprotetora para os funcionários

Nesta quinta-feira (27), na parte da manhã, a nutricionista da Unidade de Saúde da Família – USF de Barra do Furado, Bruna Manhães, realizou um treinamento para a equipe, sobre alimentação cardioprotetora, também conhecida como DicaBR. É elaborada por meio do guia alimentar da população brasileira, com dicas de fácil acesso e baseada nos alimentos que os nativos consomem. São divididas em três grupos, o amarelo, o verde, o azul, por meio das cores da bandeira do Brasil, que define o quantitativo dos alimentos que é preciso comer diariamente.
Com o objetivo de promover alimentação adequada para a prevenção e tratamento de doenças cardíacas, a secretaria de Saúde do município está capacitando os colaboradores das redes de atenção primária, secundária, hospitalar e domiciliar por meio da oficina de Alimentação Cardioprotetora.
A oficina parte da ideia das cores da bandeira do Brasil na alimentação e isso faz com que os pacientes tenham melhor entendimento dos alimentos que são permitidos (verde); alimentos que precisam ser consumidos com moderação (amarelo); e os alimentos que devem ser consumidos em menor quantidade (azul).
“O objetivo é esclarecer esses profissionais para serem multiplicadores nas suas equipes e áreas de atuação. A prevalência de doenças cardiovasculares é cada vez maior. A capacitação traz estratégias para colocar em prática uma alimentação mais regionalizada, trabalhando de forma mais facilitada e lúdica, diminuindo os índices das doenças cardiovasculares”, explicou a nutricionista Bruna Manhães da USF de Barra do Furado.
O programa é feito com alimentos cultivados no Brasil, de baixo custo, onde valoriza as diferenças regionais brasileiras e segue as recomendações nutricionais, nacionais e internacionais para auxiliar na redução dos fatores de risco cardíaco.
“Essa capacitação ajuda na nossa rotina, pois cuidamos de muitos pacientes cardiopatas. Então, quanto mais alinhados com as diretrizes do Ministério da Saúde e das orientações da Organização Mundial da Saúde, mais podemos ajudar os nossos pacientes”, ressalta Bruna.

Galeria de Fotos