Rua Conde de Araruama, 425 – Centro Quissamã – RJ – Cep: 28.735-000

Tempo Agora

Secretarias

Nota Fiscal

Transparência

Diário Oficial

Serviços

Ouvidoria e E-sic

Semana Mundial da Amamentação tem programação nas Unidades de Saúde

Neste mês, comemora-se a Semana Mundial da Amamentação (SMAM), que este ano tem como tema “Apoiar a Amamentação para um planeta mais saudável”. No município, em virtude da pandemia do Coronavírus (Covid 19), as atividades serão realizadas de maneira diferenciada dos anos anteriores. Nesta terça-feira (4), a ação aconteceu no Centro de Especialidades Benedito Pinto das Chagas.
De acordo com a coordenadora de Ações Programáticas, Sara Santos, os eventos de celebração, conscientização e abordagem acontecem nas Unidades de Saúde da Família (USF) e no Centro de Especialidades, por meio de cartazes, vídeos educativos, mensagens e salas de espera com intuito de promover o aleitamento materno, respeitando o distanciamento social necessário e as orientações da Organização Mundial de Saúde (OMS) para a prevenção da Covid-19.
A iniciativa tem como proposta promover e mobilizar ações para o Agosto Dourado de 2020, abordando a importância do aleitamento materno, exclusivo até 6 meses e continuado até 2 anos.
As atividades serão promovidas pela Área Técnica de Alimentação e Nutrição de Quissamã, juntamente com a Estratégia de Saúde da Família e os coordenadores dos programas de saúde, com reuniões com gestantes e nutrizes nas unidades de saúde e no Centro de Especialidades, com abordagens sobre o tema do ano e questões pertinentes ao aleitamento materno.
Ainda segundo informações, a Semana Mundial de 2020, que teve início no dia 1º e segue até o dia 7 de agosto, se concentrará no impacto da alimentação infantil no meio ambiente, nas mudanças climáticas e na necessidade urgente de proteger, promover e apoiar o aleitamento materno para a saúde do planeta e de seu povo.
A escolha desse tema está relacionada, mais uma vez, com a Agenda 2030 para o Desenvolvimento Sustentável, que é um plano de ação para pessoas, planeta e economia sem destruição da natureza.
Profissionais reforçam que a amamentação é um excelente exemplo das profundas conexões entre a saúde humana e os ecossistemas e destacam que o leite materno é um alimento natural e renovável, ambientalmente seguro e ecológico, porque é produzido e entregue ao consumidor com o mínimo de poluição, embalagem ou desperdício.
“Importante lembrar que o município de Quissamã possui duas certificações da Rede Amamenta Alimenta Brasil do Ministério da Saúde, mostrando o excelente trabalho feito por toda a equipe de saúde, no que diz respeito à promoção do aleitamento materno, exclusivo até 6 meses e continuado até 2 anos, e à promoção da alimentação complementar saudável para crianças menores de 2 anos, uma vez que é sabido que práticas alimentares inadequadas nos primeiros anos de vida estão intimamente relacionadas à morbimortalidade de crianças, representada por doenças infecciosas, afecções respiratórias e cárie dentária. Não esquecendo que Quissamã é o único município das regiões Norte, Noroeste e Litorânea a receber estes títulos”, destacou a coordenadora da Área Técnica de Alimentação e Nutrição (ATAN), Alba Abreu.
Já a enfermeira Milena Viana, coordenadora da ESF, enfatiza que o atendimento de pré-natal deve ser continuado durante a pandemia, porém as gestantes precisam manter os seguintes cuidados: uso de máscara ao frequentar as unidades de saúde e realizar a lavagem das mãos. As USFs têm buscado estabelecer consultas com horários marcados para evitar aglomerações.

Galeria de Fotos