Secretarias

Nota Fiscal

Transparência

Diário Oficial

Serviços

IPMQ

Saúde realiza ações de combate ao Aedes Aegypti

Em Quissamã, as ações de combate ao Aedes Aegypti, mosquito transmissor da Dengue, Chikungunya e Zika Vírus, seguem em ritmo intenso. Nesta terça-feira (12), a Coordenadoria de Vigilância em Saúde distribuiu repelentes no Acampamento Cigano, no bairro Matias. A atividade, realizada em outros bairros pelo Programa Estratégia de Saúde da Família, orienta a população sobre as medidas preventivas e como eliminar possíveis criadouros.
Ao todo, 4 mil repelentes foram disponibilizados pela secretaria estadual de Saúde e serão distribuídos para a população através das Unidades de Saúde da Família. Em 2018, ocorreram diversas ações. De acordo com balanço apresentado pela Coordenadoria, foram 74.930 inspeções (residências, comércios, terrenos baldios, imóveis de caráter religioso, entre outros); 532 inspeções em pontos estratégicos (considerados imóveis que apresentam um maior risco de infestação pelo mosquito como borracharias, ferro velhos, cemitérios); 34 ações de promoção e prevenção em saúde; e 21 denúncias feitas pelo telefone da Vigilância em Saúde.
O coordenador de Vigilância em Saúde, Leonardo Barcelos Chagas, alerta para os cuidados que a população deve ter ao viajar para cidades com maior incidência da doença. “A prevenção é importante e os cuidados diários devem ser redobrados. Por isso, consideramos de suma importância a participação da população no combate ao Aedes. É fundamental que cada morador verifique sua residência, pelo menos, uma vez por semana, em busca de possíveis criadouros para que, juntos, possamos manter o município livre de Dengue, Chikungunya e Zika”, ressaltou.
Leonardo frisou ainda que as pessoas não vacinadas contra a febre amarela devem procurar a unidade de saúde mais próxima de suas residências. A vacina é indicada para pessoas entre 9 meses e 60 anos e contraindicada para gestantes, mulheres que estão amamentando, crianças até seis meses, pessoas com mais de 60 anos e pessoas com imunodepressão, como pacientes oncológicos e portadores de doenças crônicas.

Galeria de Fotos