Secretarias

Nota Fiscal

Transparência

Diário Oficial

Serviços

IPMQ

Saúde faz campanha de conscientização sobre hanseníase

Em Quissamã, os cuidados com a saúde pública são uma das prioridades do governo e nesta terça-feira (6) teve início a campanha de conscientização sobre a importância do diagnóstico precoce da hanseníase. A programação, com palestra ministrada pela dermatologista da rede municipal Valeska de Azevedo, aconteceu no auditório da Prefeitura e envolveu integrantes do Programa de Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos (SCFV) da Pessoa Idosa.
“Foi uma palestra de esclarecimento a respeito da hanseníase, uma doença que tem cura quando existe o diagnóstico precoce. O quanto antes o paciente iniciar o tratamento, evitaremos as incapacidades físicas que a doença causa”, explicou Valeska.
A coordenadora do Programa de Hanseníase do município, Ruth Méia Nunes, reforça que a campanha é realizada anualmente com o objetivo de orientar a população sobre a importância da detecção precoce da doença. “O país continua com incidência alta e as ações de esclarecimento são muito importantes”, explicou Ruth Méia, acrescentando que o tratamento é gratuito e oferecido pelo Sistema Único de Saúde (SUS).
O Dia Estadual de Conscientização, Mobilização e Combate à Hanseníase foi na segunda-feira (5). A hanseníase é caracterizada como uma doença de pele, que atinge os nervos periféricos, e que se não tratada, pode levar à incapacidade física irreversível. O contágio da doença acontece com contato íntimo e prolongado, em lugares fechados e sem ventilação, com a respiração de pessoa portadora do bacilo.
Alguns sintomas da doença são manchas esbranquiçadas, avermelhadas ou amarronzadas, principalmente com perda de sensibilidade, em qualquer parte do corpo. Essas manchas não coçam, não permitem a sudorese local e, algumas vezes, há perda de pelos.
“A doença apresenta dois estágios, um caracterizado como paucibacilar, não transmissível, cujo tratamento é de seis meses; e o multibacilar (forma mais grave), transmissível, caracterizado por mais de cinco manchas e o tratamento dura um ano”, completou Ruth Méia.
Na cidade, a programação seguiu na tarde desta terça-feira, com palestra no Ciep 465 Dr. Amilcar Pereira da Silva para alunos do 8º ano; às 18h, no Ginásio Poliesportivo, o dermatologista Thiago Belloti realizará exames nos atletas, buscando manchas suspeitas da doença; e às 19h, haverá palestra no Ciep 465 para alunos da Educação de Jovens e Adultos (EJA).

Galeria de Fotos