Rua Conde de Araruama, 425 – Centro Quissamã – RJ – Cep: 28.735-000

Secretarias

Nota Fiscal

Transparência

Diário Oficial

Serviços

Ouvidoria e E-sic

Tempo Agora

Quissamã reforça combate à violência sexual contra crianças e adolescentes

A Prefeitura de Quissamã, através da Secretaria de Assistência Social, iniciou a programação com ações dedicadas ao Dia Nacional de Combate ao Abuso e Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes, celebrado no dia 18 de maio.

Nesta quarta-feira (15), foi realizada uma ação de conscientização na Praça Brigadeiro José Caetano, no Centro, com as equipes do Centro de Referência Especializado de Assistência Social (CREAS), Jovens em Ação, Agente Mirim, e Conselheiros Tutelares. A mobilização contou com panfletagem e apresentação teatral com o “Teatro do Oprimido”, da Cia. Catart. 

A Secretária de Assistência Social, Tânia Magalhães, reforça a importância de denunciar qualquer forma de violência, especialmente contra crianças e adolescentes. Destaca que, embora maio seja o mês de reflexão sobre esse tema, a luta contra a violência é contínua.

“Maio é mês de reforçar essa reflexão, mas a luta é diária. Em todos os momentos, as pessoas têm que entender que qualquer forma de violência é crime e precisa ser denunciado. Os espaços estão aí, funcionam todos os dias, temos o CREAS, com uma equipe multidisciplinar preparada para acolher, Conselho Tutelar, o Disque 100 também é um mecanismo de denúncia anônima quando envolve a proteção da criança e do adolescente. O mais importante é que a gente não deixe de lado o compromisso da denúncia”, comentou.

A coordenadora do Centro de Referência em Assistência Social (CREAS), Flávia Lúcia, explica a importância da educação para prevenir esse tipo de crime.

“A informação é o melhor caminho para combater a violência sexual contra crianças e adolescentes. Empoderar a criança para falar dos sentimentos dela, da vivência com as pessoas. A criança é muito fragilizada, então ela tem que ser protegida e ter os direitos garantidos pelos órgãos públicos e comunidade no geral. A infância é a base de tudo, é nosso alicerce. Importante trabalhar a prevenção para que não aconteçam os casos”, disse.

Por que o 18 de Maio?

Esse dia foi escolhido porque em 18 de maio de 1973, na cidade de Vitória (ES), um crime bárbaro marcou todo o país e ficou conhecido como o “Caso Araceli”. Esse era o nome de uma menina de apenas oito anos de idade, que teve todos os seus direitos humanos violados, foi raptada, estuprada e morta por jovens de classe média alta daquela cidade. Um crime que até hoje está impune.

Galeria de Fotos

cadastro enviado com sucesso

Seu Cadastro foi enviado com sucesso e será analisado por nossa equipe.