Secretarias

Nota Fiscal

Transparência

Diário Oficial

Serviços

IPMQ

Quissamã na Campanha Mundial de Luta contra a Tuberculose

A secretaria de Saúde de Quissamã elaborou uma programação para a Campanha Mundial de Luta contra Tuberculose, que acontece durante o mês, com o DIA D marcado para 24 de março. Nela, estão listadas palestras, edição do “Saúde vai até Você”, Sala de Espera e apresentação teatral. As atividades serão direcionadas aos cadastrados no Centro de Referência em Assistência Social (CRAS), agentes comunitários de Saúde, servidores e alunos da rede municipal. À frente dos trabalhos estão a coordenadora do programa de Tuberculose e Hanseníase, enfermeira Ruth Méia Nunes, e a assistente social Isabel Aparecida Alves.
A tuberculose é uma doença infecciosa causada por bactéria e afeta, principalmente, os pulmões, embora possa atingir outros órgãos e sistemas, como ossos, rins e pleura (membrana que envolve os pulmões). O principal sintoma é a tosse. Por isso, se você tosse por três semanas ou mais, procure uma Unidade de Saúde e faça o diagnóstico. Há outros sinais e sintomas que também podem estar presentes, tais como febre vespertina, sudorese noturna, emagrecimento e cansaço/fadiga.
A transmissão acontece de uma pessoa para a outra pelo ar, já que em situações comuns como falar, espirrar e, principalmente, tossir, as pessoas com tuberculose ativa lançam no ar partículas em forma de aerossóis contendo a bactéria. Importante lembrar que compartilhar roupas, copos, talheres e outros objetos não transmite a doença.
Para prevenção, as crianças com até cinco anos devem ser vacinadas com a BCG, que protege contra formas graves da doença: a tuberculose miliar e a meníngea. Outra recomendação é manter ambientes bem ventilados e com entrada de luz solar. Se houver contato com alguém que tem ou teve tuberculose, é necessário procurar uma Unidade de Saúde para se informar e investigar a doença. O diagnóstico precoce previne e ajuda no combate à transmissão da tuberculose.
O tratamento dura, no mínimo, seis meses e é gratuito pelo Sistema Único de Saúde (SUS) e consiste em tomar medicamentos específicos, tais como: rifampicina (R), isoniazida (H), pirazinamida (Z) e etambutol (E). É composto por uma fase intensiva, que dura dois meses, com a utilização do RHZE em dose fixa combinada, seguidos de quatro meses de RH, totalizando seis meses de tratamento. Obedecer a duração e o regime de tratamento é fundamental. Lembre-se: a melhora nas primeiras semanas ou meses de tratamento não é suficiente, o tratamento deve ser realizado até o final e sem interrupção, evitando a transmissão e o agravamento da doença.
No Brasil, a doença é um sério problema de saúde pública. A cada ano são notificados aproximadamente 70 mil casos novos e cerca de 4,5 mil mortes, em decorrência da doença. Globalmente, mais de 10 milhões de pessoas adoecem por tuberculose, levando mais de um milhão de pessoas a óbito, anualmente.

Programação
Dia 19 de março – Palestra sobre a Tuberculose
9h30 – Casa Social da Penha
13h – Beira de Lagoa

Dia 20 de março – Palestra sobre a Tuberculose
9h – Polo do CRAS – Santa Catarina

Dia 21 de março – Sala de Espera
8h30 e 13h – Todas as Unidades de Saúde da Família

Saúde até Você
9h – Alto Grande – Imbiú

Dia 24 de março – Palestra Dia D – Luta contra Tuberculose
Igreja Assembleia de Deus – Sítio Quissamã

Dia 26 de março – Apresentação teatral sobre o tema
15h – Auditório da Prefeitura

Galeria de Fotos