Secretarias

Nota Fiscal

Transparência

Diário Oficial

Serviços

IPMQ

Quissamã colabora com campanha do Hemocentro para aumentar estoque

Doar sangue é um gesto de amor e que salva vidas. E foi com o propósito de fazer o bem que diversos quissamaenses foram, nesta quinta-feira (29), até a unidade móvel do Hemocentro de Campos dos Goytacazes, que passou o dia no pátio da Igreja Matriz de Nossa Senhora do Desterro. A ação foi realizada em parceria com a Prefeitura, por meio da secretaria de Saúde.
Além de receber os voluntários já liberados para doação, a equipe do Hemocentro cadastrou novos doadores. Denise Rocha, enfermeira dos Programas de Saúde do município, frisou que a iniciativa superou as expectativas. “A doação de sangue é um ato muito importante e que salva vidas. Quissamã sempre apoia esse tipo de ação. Assim como nas edições anteriores realizadas na cidade, registramos uma participação muito boa da população”, disse.
A doadora Ketelim da Silva Machado conta que estava passando pelo local e decidiu fazer o cadastro. “Sabemos o quanto essa iniciativa é importante, então aproveitei para fazer a minha parte. Sei que a partir desse gesto ajudarei a salvar a vida de outras pessoas”, ressaltou.
Já Ricardo Frederico destacou que é doador há 10 anos. “Hoje, em especial, vim doar sangue para um amigo que está precisando, mas sei o quanto essa prática é valiosa e uma forma de ajudar o próximo”, completou.
A unidade móvel voltará a Quissamã no dia 18 de dezembro, fechando um ciclo de cinco dias de coleta em 2018, já que o ônibus também esteve no município em 18 de janeiro, 28 de junho e 17 de julho. É importante lembrar que com a chegada do fim do ano, cresce a demanda por sangue na região.
Para doar, o interessado deve ter entre 16 e 69 anos; pesar, no mínimo, 50kg; estar descansado (ter dormido pelo menos seis horas nas últimas 24 horas); estar alimentado, sendo que a ingestão de alimentos gordurosos deve ser evitada nas quatro horas que antecedem a doação; e apresentar documento original com foto emitido por órgão oficial (Carteira de Identidade, Cartão de Identidade de Profissional Liberal, Carteira de Trabalho e Previdência Social). Pessoas acima de 60 anos só podem ser voluntárias se já tiverem doado sangue alguma vez, antes dessa idade.
Não podem doar pessoas que tiveram diagnóstico de hepatite após os 10 anos de idade; usuários de drogas; grávidas ou que estejam amamentando e pessoas que estão expostas a doenças transmissíveis pelo sangue, como Aids, Hepatite, Sífilis e Doença de Chagas.

Galeria de Fotos