Rua Conde de Araruama, 425 – Centro Quissamã – RJ – Cep: 28.735-000

Tempo Agora

Secretarias

Nota Fiscal

Transparência

Diário Oficial

Serviços

Ouvidoria e E-sic

Prefeitura presta contas do Programa de Bolsas e universitários elegem representante

Ao final de 2022, a Prefeitura de Quissamã terá investido aproximadamente R$ 1 milhão na formação universitária de jovens quissamaenses. O número foi apresentado nesta terça-feira (7), pela prefeita Fátima Pacheco, durante reunião com os universitários do Programa Municipal de Bolsas do Ensino Superior. Na ocasião, foram esclarecidas dúvidas quanto ao sistema de ressarcimento de bolsas e apresentada a prestação de contas do programa. A universitária Millena Mendonça Barreto, do segundo período de Enfermagem, foi eleita a representante dos bolsistas na Comissão de Seleção e Acompanhamento, até dezembro de 2022.
Fátima Pacheco explicou que foi necessário formatar um novo modelo de concessão de bolsas, a fim de garantir o acesso aos moradores de Quissamã. Ela lembrou que antes, pessoas que não residiam em Quissamã e não possuíam nenhuma relação com o Município, recebiam bolsa.
– A bolsa não é de graça. Esse ano, o investimento será de cerca de R$ 1 milhão e oferecemos também o transporte universitário. Se preparar para o mercado de trabalho é prioridade absoluta. A oportunidade que vocês têm hoje é bem diferente da geração de 30 anos atrás. Vocês são jovens e cada um pode dar o seu melhor, destacou a prefeita Fátima Pacheco.
Com relação ao sistema de ressarcimento, a prefeita explicou que foi o modelo encontrado para fornecer as bolsas mediante impasses contratuais:
– Quando assumimos em 2017, encontramos R$ 100 milhões em dívidas e a do Programa de Bolsas era de cerca de R$ 3 milhões. Fui pessoalmente até os reitores das universidades, para negociar e parcelar o débito. Pagamos! Mas quando fomos firmar convênio de forma direta, as instituições recusaram a proposta da Prefeitura de Quissamã e o modelo de ressarcimento foi o mais viável para garantir esse novo programa, explicou.
Universitária do curso de Direito, Bruna Jane, de 30 anos, é uma das 112 bolsistas do Programa Municipal. Ela destacou a importância do programa nos seus estudos:
– Comecei a faculdade durante a pandemia, ganhei bolsa de 70% da universidade e pagava os outros 30% vendendo doces, pastel de nata. Me inscrevi no programa da Prefeitura e fui contemplada com bolsa completando a minha mensalidade. O passo mais importante eu dei que foi entrar para a faculdade, mesmo estando desempregada. Acredito que o curso vai abrir muitas portas pra mim, disse a universitária, que no próximo semestre estará cursando o quarto período.
Prestação de contas e sistema de ressarcimento
A secretária de Educação, Helena Lima, explicou aos bolsistas que tão logo a mensalidade seja paga, eles devem protocolar o boleto na Prefeitura:
– Quando esse boleto é protocolado, inicia-se um processo. A Educação confere o documento, envia para a Contabilidade, que faz uma nova conferência e encaminha para empenho e pagamento junto à Secretaria de Fazenda. Todo esse processo leva até trinta dias. Nesses seis primeiros meses de bolsa, trabalhamos com suplementação para pagar a vocês. Para o mês de janeiro, já mensuramos o valor global, o que vai facilitar o pagamento.
Também participaram da reunião o subsecretário de Educação, Robinsson Serra e o coordenador do Setor de Bolsas de Estudos, Germano Machado.

Galeria de Fotos