Secretarias

Nota Fiscal

Transparência

Diário Oficial

Serviços

IPMQ

Nova sede do CREAS será inaugurada na terça-feira

Um espaço próprio, que permitirá aos profissionais oferecerem um atendimento com mais privacidade e conforto aos usuários, a nova sede do Centro de Referência Especializado em Assistência Social (CREAS) será inaugurada na próxima terça-feira (19), às 18h. O prédio tem salas específicas para psicólogos, assistentes sociais, orientadores sociais, psicopedagogos e visitadores e fica na Rua Gessy Barcelos, no Sítio Quissamã.
O CREAS atende famílias ou indivíduos que estejam sofrendo ou tenham sofrido violação de direitos. Ou seja, atende especificamente violação de crianças, adolescentes, idosos, mulheres, a questão LGBT e outros tipos. Também é feito atendimento à população de rua (PopRua), que transita pelo município. É responsável ainda pelo atendimento e operacionalização da medida socioeducativa em meio aberto, na modalidade de liberdade assistida e prestação de serviço.
“É um espaço com instalações mais completas, seguindo todas as determinações do Ministério do Desenvolvimento Social (MDS), com capacidade de atendimento muito maior e melhor, que oferece mais salas de atendimento, inclusive de grupos, o que é importante nos trabalhos desenvolvidos com famílias, que precisam ser acolhidas. Isso por se tratar de situações de violação. Então se fez necessário esse novo espaço, onde cada profissional tenha privacidade”, informou a secretária de Assistência Social, Tânia Magalhães.
Ela informou que a partir de agora será possível fazer o atendimento específico à população de rua, que vai poder contar com um kit de higiene pessoal, que inclui, ainda, toalha de banho e cobertor, e de um banheiro onde possa tomar um banho, se quiser. Também pode receber alimentação e uma passagem para seguir viagem. “A assistência é um direito, mesmo para o morador de rua, que é um ser humano e precisa ter dignidade. Por isso é acolhido com esse respeito e dignidade”, frisou a secretária.
“Quando a autoridade do Judiciário encaminha o adolescente que cometeu ato infracional ao CREAS, para operacionalizar a medida educativa em meio aberto, fazemos o acompanhamento desse adolescente, colocando-o em setores para fazer a prestação de serviço. Apesar desses atos infracionais serem análogos a crimes cometidos por adultos, o adolescente tem de ter uma perspectiva de ressignificação e, por isso, temos de trabalhar para que ele possa ser responsabilizado e criar uma consciência crítica do ato infracional que cometeu e, assim, ressignificar essa existência dele numa perspectiva diferente”, explicou a coordenadora do CREAS, Flávia Lúcia da Silva.
Segundo ela, esses casos vem crescendo em Quissamã e, para isso, está sendo desenvolvido um trabalho de fortalecimento de vínculos que, na maioria dos casos, estão muito fragilizados ou rompidos. A intenção é fazer com que isso não aconteça, de fato, para que esses indivíduos não cheguem a serviços de alta complexidade, que são os abrigos.
Teatro – Dentro da proposta do CREAS de ampliar seus atendimentos, Tânia falou do ‘Teatro do Oprimido’, que apresenta as questões de violação de direitos, da violência doméstica e das drogas, de forma lúdica, nas praças do município. Nesta sexta-feira, a apresentação acontece na praça de Caxias, ao lado da rodoviária, a partir das 19h, no dia 22, na praça de Santa Catarina. O evento já foi encenado em Barra do Furado e na Praia de João Francisco.

Galeria de Fotos