Secretarias

Nota Fiscal

Transparência

Diário Oficial

Serviços

IPMQ

Movimento conscientiza sobre inclusão de autistas

Alunos das redes municipal, estadual e particular do ensino, além de familiares e profissionais da Educação, participaram, na manhã desta quinta-feira (4), da III Caminhada de Conscientização do Autismo, com o tema ‘Passos largos rumo à inclusão’. Após concentração no Centro Cultural Sobradinho, o grupo saiu com músicas, faixas, cartazes e bolas azuis em direção à sede do Executivo, contornou o quarteirão e voltou ao ponto de partida, sendo acompanhado pela prefeita Fátima Pacheco.
O objetivo da secretaria municipal de Educação foi conscientizar e difundir informações para reduzir a discriminação e o preconceito que cercam as pessoas com esta síndrome. Em parceria com a Coordenadoria de Cultura e Lazer foi apresentado para os pais, responsáveis e profissionais da área o documentário “Vinícius, Vinícius”, que mostrou a rotina de um menino autista, revelando detalhes do dia a dia, seguido por uma roda de conversa.
O curta é uma produção da cineasta Fran Mattoso e do diretor e roteirista Renan Amaral que, em 2013, passaram alguns dias com a família de Vinícius e o filmaram da hora que acordava até que fosse dormir, acompanhando todas suas atividades. O material foi montado de forma bem sensorial, onde se pode reconhecer a rotina que cerca a vida do menino.
“Fiz um curso em 2013 e o objetivo era gravar um material com nossos próprios recursos e o transformar em um curta. A ideia era fazer um dia da vida do Vinícius e transformar em um filme. Sabia que causaria um burburinho, porque daquela época para cá o autismo ficou muito em evidência. Ficamos preocupados com a edição e o formato que a gente criou, que é mais como a cabeça de um autista com repetições, da mesma forma que é o cotidiano dele e não de um filme, mas aceitação está sendo incrível. E o público inclui pesquisadores, profissionais da área e mães de autistas. E nesta roda de conversa, esperamos que de alguma forma possamos ajudar a esclarecer e fazer entender o que é conviver com o autismo”, informou Fran.
“É uma emoção inexplicável e cada vez que assisto, choro e me emociono porque vejo que as pessoas podem conhecer melhor o universo autista. O objetivo maior do filme é que as pessoas entender o que é viver com o autismo. É fazer com que se aproximem dos autistas e observem a vivência e a dificuldade. Porque, às vezes, o que aparece na TV é só a família bacana que acolhe e dá amor, mas não é só isso. É uma família que sofre, que se deteriora, que chora muito, que passa muito aperto, mas que sobrevive pelo amor. Por isso, o filme é amor e isso me enche de alegria em saber que Quissamã, hoje, está tendo essa experiência conosco”, afirmou Renata Queirós Mattoso, mãe de Vinícius e assistente social do Centro de Atendimento Educacional Especializado de Quissamã (CAEEQ).
O subsecretário de Educação, Aílson Belarmindo, falou sobre o que o município oferece àqueles que apresentam alguma necessidade especial. “A inclusão, em Quissamã, é muito importante. Trabalhamos com a ideia de nenhum a menos e promovemos a inclusão verdadeira, que vai além da sala de aula e oferece aos que necessitam o Núcleo de Atendimento ao Educando (NAE), o Centro de Atendimento Educacional Especializado de Quissamã (CAEEQ) e o Espaço de Apoio Pedagógico (EAP)”, completou.
“Fico orgulhosa com a apresentação deste filme aqui, no espaço do Sobradinho, que é um espaço de cultura, mas também de aprendizagem, onde compartilhamos experiências e usamos a cultura e a arte como ferramentas para transformar vidas e contribuir para uma sociedade melhor, porque inclui e abraça a diversidade, trazendo todos para perto”, pontuou a coordenadora de Cultura e Lazer, Amanda Fragoso.
“Esse é um momento ímpar e superválido, de muita reflexão e conscientização, em que levamos para a rua, num primeiro momento com a caminhada, para que nossos alunos possam aprender o que é o autismo e colocar em prática na convivência com seus colegas que são autistas, no momento da socialização. E em um segundo momento, com a apresentação do curta e a roda de conversa, atendemos aos nossos profissionais e aos responsáveis, porque a educação se faz por muitas mãos”, esclareceu a coordenadora de Educação Inclusiva, Cynthia Teixeira.
Participaram da caminhada alunos e professores das escolas municipais Nelita Barcelos dos Santos, Délfica de Carvalho Wagner, Sementes do Futuro, Tânia Regina Paula, Regina Celi Passos, Maria de Lourdes de Castro Ribeiro, Miguel Ângelo da Silva Santos e do Ciep Dr. Amilcar Pereira da Silva; do Colégio Estadual Visconde de Quissamã; do Centro Educacional Nova Escola; e do Colégio Cenecista Nossa Senhora do Desterro. E também profissionais das secretarias de Educação e de Saúde; do Núcleo de Atendimento ao Educando (NAE); do Centro de Atendimento Educacional Especializado de Quissamã (CAEEQ); e do Espaço de Apoio Pedagógico (EAP). Do segundo momento, com apresentação do curta e roda de conversa, participaram os profissionais, pais e responsáveis e a representante do Motivados pelo Autismo Macaé (MOPAM), Lúcia Anglada.

Galeria de Fotos