Secretarias

Nota Fiscal

Transparência

Diário Oficial

Serviços

IPMQ

Mamógrafo móvel zera a fila de exames no município

Importantes na identificação precoce do câncer de mama, os exames de imagem são instrumentos de prevenção da doença que, quando diagnosticada no início, aumenta as chances de cura. Por isso, dentro da programação do Outubro Rosa, desenvolvida pela secretaria de Saúde de Quissamã, o Mamógrafo Móvel do Governo do Estado está instalado no Parque de Exposições, onde estão sendo realizados, nesta terça (23) e quarta-feira (24), procedimentos de mamografia e ultrassonografia de mama, que vão zerar a fila de espera no município.
Serão realizadas nos dois dias, de 8h às 17h, um total 130 mamografias, 70 ultrassonografias de mama e, ainda, 40 transvaginais, liberadas pela equipe médica responsável pela unidade móvel, na manhã desta terça-feira (23). Com esses números, será possível zerar as solicitações dos dois primeiros exames e diminuir o número de espera para ultrassonografia transvaginal, segundo a secretária municipal de Saúde, Simone Flores.
O Ministério da Saúde preconiza que mulheres com idade entre 50 e 69 anos façam a mamografia a cada dois anos, já que, anualmente, são contabilizados mais de 55 mil novos casos da doença no país.
Lúcia Helena da Silva Rangel, de 55 anos, foi uma das primeiras a fazer o exame de mamografia. “Essa é uma oportunidade muito boa para fazermos o exame aqui na nossa cidade. E o atendimento da equipe merece elogios. Fui muito bem atendida e fiz tudo com tranquilidade”, completou.
Uma história de vitória contra a doença foi contada por Gilsa Maia, de 74 anos, que também aguardava a vez para fazer a mamografia. “Ao fazer um exame de toque na hora do banho, há 20 anos, notei um caroço, do tamanho de um grão de arroz, em um dos seios e falei para meus filhos. Daí fui a um ginecologista e ele pediu a mamografia. Com o resultado positivo, fui a Macaé fazer uma biópsia, que confirmou o câncer. Realizei todo o tratamento no Inca, no Rio, e tive que tirar a mama. Fiz acompanhamento e há dois anos fui considerada curada, mas me mantenho atenta e sempre faço os exames. Bom que isso hoje esteja sendo oferecido em Quissamã”, completou.

Galeria de Fotos