Rua Conde de Araruama, 425 – Centro Quissamã – RJ – Cep: 28.735-000

Tempo Agora

Secretarias

Nota Fiscal

Transparência

Diário Oficial

Serviços

Ouvidoria e E-sic

HMMMJ realiza Roda de Conversa ainda sobre o Setembro Amarelo

A Secretaria de Saúde, por meio da Comissão de Humanização do Hospital Municipal Mariana Maria de Jesus – HMMMJ e do Serviço de Psicologia, realizou na tarde desta terça-feira (5), na recepção do hospital, uma Roda de Conversa ainda sobre o Setembro Amarelo, mês de prevenção ao suicídio e de valorização à vida, para aproximadamente 22 profissionais da Saúde.
O evento foi aberto pela psicóloga e mediadora Sanne Leite. Em seguida, o psicólogo Hudson Filho, falou sobre a importância da relação familiar e o envolvimento da sociedade em geral nas ações que visem cuidar daqueles que passam por dificuldades, podendo atentar contra suas próprias vidas. – Evite julgamento, não leve para o lado pessoal se alguém te destratar. Perdoar ao próximo nos ajuda, pois precisamos investir na humanização, disse Hudson.
Hudson Filho e a psiquiatra Maria Clara Fernandes, explicaram que a Roda de Conversa tem como objetivo prevenir e reduzir o número de tentativas e óbitos por suicídio no Município. Ambos destacam a importância de saber lidar com o problema, como prevenir, como ter um olhar diferenciado e identificar sintomas. Maria Clara falou sobre a importância da atividade:
– É de suma importância realizar este evento com um tema tão relevante, principalmente nesses tempos de pandemia, quando as pessoas estão passando por dores, por lutos e na maioria das vezes, não sabem lidar com as adversidades, não se cobrar tanto, mantendo a responsabilidade e não abrir mão do tempo voltado para você, fazendo coisas que lhe fazem bem, como exercício físico, ouvir música, conversar com um amigo, destacou Clara.De acordo com a OMS, em cada dez casos de suicídio, nove poderiam ser evitados. Ao mesmo tempo, 90% envolvem pessoas com transtorno emocional. Sanne destacou, ainda, a relevância da conversa: “estamos seguindo orientações do Ministério da Saúde de, pelo menos no mês de setembro, falar sobre o suicídio, envolvendo o maior número possível de profissionais da Prefeitura, com o objetivo de capacitar toda uma rede de cuidado”.O enfermeiro Wallace Rodrigues lembrou também que em razão da crise econômica, as dificuldades financeiras têm levado, principalmente os pais de família, ao caos e muitas vezes ao suicídio.– Precisamos ficar atentos aos sinais que os nossos colegas de trabalho nos passam e acolhê-los, pois os números estão aumentando e nós podemos ajudar na luta pela vida de cada um que faz parte da nossa história.

Galeria de Fotos