Rua Conde de Araruama, 425 – Centro Quissamã – RJ – Cep: 28.735-000

Tempo Agora

Secretarias

Nota Fiscal

Transparência

Diário Oficial

Serviços

Ouvidoria e E-sic

Feira Literária de Quissamã fortalece compromisso com a leitura com mais
de 80 mil visitantes em quatro dias

Realizada entre os dias 3 a 6 de novembro, com mais de 60 atrações e cerca de 90 horas de atividades, a Feira Literária de Quissamã (Fliq) reuniu mais de 4 mil alunos das creches e escolas que integram a rede municipal de ensino, estudantes da rede particular, além de profissionais da educação, representantes de municípios da região e a população quissamaense. A Prefeitura de Quissamã, através da Secretaria municipal de Educação, avalia que mais de 80 mil pessoas passaram pelo evento.

Com o tema “Leitura que faz sonhar”, a Fliq proporcionou conhecimento por meio de diferentes manifestações culturais. Segundo a prefeita Fátima Pacheco, a edição da Fliq foi um sucesso. “Acredito que cumprimos com bastante êxito o dever de despertar no público infantil e jovem um maior interesse pela leitura. Muito orgulho em poder afirmar que Quissamã contribui diretamente para uma sociedade leitora e conhecedora da arte, da cultura e literatura”, disse Fátima Pacheco.

Quem esteve na Fliq pôde acompanhar de perto a satisfação dos professores e estudantes em fazer parte desse momento importante para o município. Logo no primeiro dia, a cada oficina, roda de conversa, apresentações musicais, teatrais e circenses, ficava claro que o evento estava no caminho certo.

Desde então, diversos nomes da cultura brasileira passaram pelo evento. Nando Reis levando a música popular brasileira, Melim com seus sucessos do pop nacional, Diogo Nogueira com samba raiz. E ainda teve um bate-papo sobre pautas raciais com a atriz Elisa Lucinda. Grandes nomes para o público em geral, mas os pequenos também não ficaram de fora.

O Fantoche com a Turma do Frederico, Três Palavrinhas, maior canal cristão infantil do YouTube, musical infantil com Bia Bedran, espetáculo circense e música com o Le Pepper Circus, Mundo Bita, com o show feito de músicas, cores, aprendizado e alegria, fizeram a alegria dos pequenos.

Entre as apresentações, a Feira Literária também contou com artes visuais, palestras, rodas de conversa sobre temas diversos, como racismo, fascismo, gramática, depressão, entre outros, oficinas de turbantes, tranças, dobraduras e tendas culturais, além de participação de escritores locais e regionais, e grandes nomes da literatura e música brasileira.

A Secretaria Municipal de Educação também preparou um espaço para promover aos escritores quissamaenses. Foram autores de gêneros da ficção, crônica, história, literatura, entre outros, que tiveram um local para exposição, abordagem e comercialização de suas obras, com um estande durante os quatro dias de evento.

Entre os escritores quissamanenses, estão Nágila Oliveira, Rosângela Barcelos, Andréa Trindade, Dalma dos Santos, Carlos Minguta, Eliseu Vargas, Sandro Ataliba, Fábio Marçal e Edison Júnior.

Autor de “O último trem vai partir”, o escritor Carlos Minguta elogiou a Fliq. “A Feira está muito melhor do que eu esperava. Muito bem organizado, com espaço bacana para os autores. Participo de outras feiras, mas aqui em Quissamã posso afirmar que valorizaram o autor”, contou.

Geração de empregos – Quem também aproveitou bem a Feira foram os trabalhadores locais. A Fliq promoveu cerca de 300 empregos diretos e indiretos, sendo 60 vagas temporárias só para a Tenda de Livros. Além dos comerciantes, que sempre lucram nos eventos em Quissamã, existem aqueles que ganham um extra.

Vale livro – Com o benefício, os alunos regularmente matriculados na rede pública municipal, além de professores e profissionais em exercício na Secretaria Municipal de Educação, tiveram direito ao Vale Livro de até R$120, sendo R$70 para alunos e R$120 para professores e profissionais.

A secretária de Educação, Helena Lima, classificou a 3ª Fliq como uma ótima edição. “Nunca houve nada parecido em Quissamã. Movimentou o cotidiano escolar e despertou nos alunos um maior interesse pela leitura, que é um primeiro passo para sonhar com o futuro. É fundamental que o jovem seja estimulado a ler, a criar e a aprender temas tão importantes”, comentou.

Galeria de Fotos