Secretarias

Nota Fiscal

Transparência

Diário Oficial

Serviços

IPMQ

Farmácia Viva vai ampliar suas atividades na Saúde

O Projeto “Farmácia Viva como promotor de Saúde e Educação”, desenvolvido pela secretaria de Saúde de Quissamã, foi selecionado em edital do Ministério da Saúde e recebeu cerca de R$ 455 mil, sendo R$ 351.913,41 para custeio e R$ 102.458,74 em material permanente, o que está possibilitando a ampliação de suas ações. Em contrapartida o município disponibiliza os recursos humanos para a iniciativa, o local para plantio, adequação do espaço para o preparo das plantas medicinais e alguns insumos permanentes.
O projeto é uma prática integrativa e complementa a assistência farmacêutica com a utilização racional de plantas medicinais e fitoterápicos. “Este projeto tem ênfase na garantia e controle de qualidade dos produtos, contemplando desde o plantio até a secagem e ou manipulação da planta para produção de remédio ou de fitoterápico. O município de Quissamã foi selecionado num processo aberto com vagas para todo o país., tendo o privilégio de estar entre os 20 primeiros colocados, sendo o único no Estado do Rio de Janeiro”, explicou a coordenadora do projeto, a enfermeira Sheila Batista.
A iniciativa teve início em 2018 com a seleção de plantas e o cultivo no horto municipal, com distribuição de mudas nas atividades educativas. “A verba que recebemos vai propiciar ampliação do projeto, com aumento do plantio, beneficiamento das plantas, distribuição das mesmas secas, e, além disso, capacitaremos equipe e a população para uso racional. O projeto é uma opção complementar a prevenção e tratamento dos usuários” disse Sheila.
Dando continuidade às atividades, na semana passada foi realizada uma capacitação para médicos e enfermeiros da saúde da família, abordando o uso de plantas medicinais no tratamento da ansiedade. Na capacitação, o professor Gilberto Zanetti, da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), Campus Macaé, abordou sobre o tema.
“É importante ofertar aos munícipes outras maneiras de tratar ansiedade, estresse e as angustias, com opções mais integrativas e com menos efeitos colaterais, disse Sheila lembrando ainda que, em breve, será inaugurado o espaço de beneficiamento das plantas no horto municipal, localizado no Canto de Santo Antônio.
O projeto é uma parceria com a Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) – Campus Macaé Professor Aloísio Teixeira, com as secretarias municipais de Saúde; de Agricultura, Meio Ambiente e Pesca e de Educação, e promove o resgate de saberes populares mediados pela ciência. Outro aspecto positivo é o cultivo sem agrotóxico, promovendo o desenvolvimento econômico e sustentável.

Galeria de Fotos