Secretarias

Nota Fiscal

Transparência

Diário Oficial

Serviços

IPMQ

Em Quissamã, combate ao fumo será reforçado entre jovens

Neste domingo (29), foi celebrado o Dia Nacional de Combate ao Fumo, que tem como principal objetivo reforçar a mobilização da população nas ações contra o vício e sensibilizar sobre os danos ambientais, físicos, sociais e econômicos advindos do tabaco. A Secretaria Municipal de Saúde de Quissamã vai realizar uma série de ações na luta contra o tabagismo, com o mesmo tema da campanha do Dia Mundial sem Tabaco de 2021: “Comprometa-se a parar de fumar”.
A data comemorativa, criada em 1986, serve como mais um alerta. No município, serão realizadas atividades educativas nas Unidades de Saúde da Família (USF) para reforçar na população, os malefícios causados pelo tabaco. Diversos temas serão abordados, mas o público-alvo são os jovens, ainda em idade escolar, reforçando a importância de não iniciarem o uso do tabaco. Nesta terça-feira (31), alunos do 9º ano participarão de uma ação online. Na quinta (02), a atividade será no Centro de Saúde Benedito Pinto das Chagas.
Os adolescentes são o foco da indústria do cigarro, pois assim, eles conseguirão garantir o consumo durante muitos anos, em detrimento da redução nas vendas, ocasionadas por óbito ou por aqueles que decidem parar de fumar. Considerando que nesse contexto é ainda arriscado realizar atividades presenciais junto ao público em espaços fechados, também terão atividades onlines para alunos do segundo segmento do Ensino Fundamental.
Dentre as diretrizes adotadas pelo Programa destacam-se as ações educativas e o tratamento oferecido nas unidades de saúde de SUS. “Os usuários tabagistas, ou seja, os fumantes, que desejarem largar o vício, poderão dirigir-se à USF que utiliza normalmente, procurar a Enfermeira manifestando essa vontade. Será feito um cadastro e ela irá auxiliá-lo no tratamento”, afirmou a secretária de Saúde, Renata Fagundes.
Mais de 50 doenças estão relacionadas ao vício em cigarro: câncer nos pulmões, garganta, cabeça, pescoço, esôfago, inúmeras cardiopatias, impotência sexual, infertilidade, úlceras, diabetes, entre outras doenças. Tudo isso demonstra a necessidade de se fortalecer cada vez mais as ações direcionadas no combate ao tabagismo e servir de incentivo para manter a batalha contra esse grande vilão chamado cigarro.
O tabagismo é amplamente reconhecido como uma doença resultante da dependência de nicotina, que obriga os usuários dos produtos de tabaco a se exporem continuamente a cerca de 4,7 mil substâncias tóxicas, sendo 60 delas cancerígenas para o homem e, assim, a contraírem outras doenças limitantes e fatais.
– Estamos vivendo uma pandemia de Covid-19 e nesse momento, em que as medidas de saúde pública devem ser reforçadas para prevenir a propagação do vírus, a Organização Mundial de Saúde (OMS) ressalta que os tabagistas têm seu sistema respiratório comprometido pelo fumo e que ao levar as mãos não higienizadas à boca podem contrair o vírus. Uma vez infectados, podem ter a sua saúde ameaçada – finalizou Sheila Batista, enfermeira e Coordenadora do Programa Municipal de Controle do Tabagismo.

Galeria de Fotos