Secretarias

Nota Fiscal

Transparência

Diário Oficial

Serviços

IPMQ

Assistência Social reúne idosos do PAI para tirar dúvidas sobre a vacinação

Os cadastrados no Programa de Atenção ao Idoso (PAI) foram reunidos no anfiteatro, na manhã dessa quarta-feira (29), para esclarecimentos sobre o motivo de não estarem recebendo a vacina contra febre amarela. A iniciativa foi da secretaria de Assistência Social, através da Coordenadoria de Atenção ao Idoso.
De acordo com coordenadora do programa, Maria Madalena Moreira Pereira, a intenção é informar aos idosos porque não devem se vacinar. “Temos prestado todo o esclarecimento aos nossos idosos, mas, por conta da complexidade do tema, eles acabam ficando com muitas dúvidas. Então, trouxemos o médico e enfermeiras para falar com eles e tornar mais claro o motivo”.
“Hoje vamos abordar o porque da não vacinação, por conta dos efeitos colaterais presentes na vacina e os riscos que traria a esse idoso. E sabemos que o município não é área de risco e, por isso, não há necessidade da vacinação dos maiores de 60 anos, como preconiza o ministério da Saúde. Por isso a gente vai conversar hoje, para esclarecer e permitir que eles tirem suas dúvidas. Até porque estamos entrando em uma estação mais fria, o que diminui a incidência dessas doenças transmitidas por mosquitos, como a febre amarela, diminuem, assim como a dengue, zica e chikungunya”, explicou o médico geriatra do programa, Ricardo Mesquita.
Também participaram da reunião as enfermeiras da Estratégia de Saúde da Família, Suzana Almeida Pinheiro da Silva e Vivian Albuquerque, que também ajudaram no trabalho de esclarecimento dos idosos. “A intenção é tranquilizar, já que desde o início do ano a questão da febre amarela tem sido muito falada, e tem causado muitas dúvidas neles o fato de não serem vacinados. A avaliação de cada um deles, pelos médicos, será muito criteriosa, já que a contraindicação é devido à baixa imunidade dos idosos. E, como essa é uma vacina viva, que contém vírus vivos, tem mais chance dela desenvolver reações muito semelhantes às causadas pela febre amarela. E como na saúde pública a gente trabalha com o todo, analisando o que é risco e o que é benefício. E deixamos claro que a vacina vai continuar disponível, como sempre esteve, na rede”, esclareceu Suzana.

Galeria de Fotos