Secretarias

Nota Fiscal

Transparência

Diário Oficial

Serviços

IPMQ

Saúde oferece novo atendimento para pacientes com sobrepeso e obesos

A secretaria de Saúde de Quissamã, por meio da Estratégia Saúde da Família, deu início, no fim de tarde de quarta-feira (25), a um novo tipo de atendimento para a parcela da população que está com sobrepeso ou obesa. O primeiro espaço a oferecer o serviço ‘Linha de cuidado para pacientes sobrepesos e obesos’ é a Unidade de Saúde da Família (USF) do Centro, que realizou um encontro dos usuários para apresentação das atividades.
O serviço é uma diretriz do Ministério da Saúde, que, com a Portaria nº 424, de 19 de março de 2013, redefine as diretrizes para a organização da prevenção e do tratamento do sobrepeso e obesidade como linha de cuidado prioritária da Rede de Atenção à Saúde das Pessoas com Doenças Crônicas.
O encontro foi coordenado pela nutricionista Laís Espírito Santo, pela enfermeira Alessandra Costa e pelo médico Bruno Monteiro, com apoio de agentes comunitários de saúde e técnicos de enfermagem, e reuniu vários pacientes que apresentam quadro de obesidade. A intenção foi fazer com que cada participante entendesse a necessidade de mudanças no dia a dia, porque a proposta não inclui dietas, mas sim mudança de hábitos, que geram mudança de comportamento, e isso demanda tempo. A primeira avaliação acontecerá após quatro meses de participação no programa.
“Essa linha propõe acolher esse público que apresenta sobrepeso e obesidade, cuidar, acompanhar e dar continuidade ao processo, junto a uma equipe que tem um olhar diferenciado. O olhar do médico, da enfermeira e da nutricionista, todos capacitados para identificar as necessidades do paciente. E, posteriormente, discutir o caso de cada paciente individualmente, muito além do peso, já que será observada a bioquímica, o progresso no programa e se é preciso intervir. Isso porque muitas pessoas querem o rápido, não querem investir tempo em se cuidar e ter esse acompanhamento. Porque quando a gente muda um hábito, isso não acontece de um dia para o outro e cada um tem seu tempo”, explicou Laís.
Ela falou que o olhar deve ser holístico, que vai avaliar o todo e não somente, no caso, a questão de peso. O emagrecimento não é o objetivo, mas uma consequência do objetivo, que é a mudança no estilo de vida. “Trazer o paciente para a USF é um favoritismo para nós, que podemos acompanhar cada um deles. Não pegamos casos avulsos e aleatórios, estamos vendo o declínio na saúde de cada um deles e, em cima disso, trabalhamos de forma favorável para que ele seja assistido não somente no âmbito de emagrecer, porque o emagrecimento é uma resposta ao cuidado”, esclareceu.
Segundo Laís, quando foi pensado nessa linha de cuidado sobrepeso e obesidade, a equipe foi treinada. Primeiro, as nutricionistas da rede foram capacitadas e cada uma, em suas unidades, treinou suas equipes, isso para que o cuidado comece na recepção e aconteça em cada atendimento pelo qual esse paciente passar.
“A unidade do Centro é a primeira a conseguir implantar o serviço e está sendo considerada a unidade piloto, onde trabalhamos neste contexto e os pacientes serão o espelho para toda a equipe. A responsabilidade é do paciente e a corresponsabilidade é da equipe. E serão os pacientes que nos darão as respostas”, esclareceu Alessandra.
Dentro do planejamento de trabalho da equipe multidisciplinar, outros profissionais serão convidados a colaborar, ocasionalmente, como psicólogo e educador físico. E, de forma associada, há ainda a possibilidade da participação de fisioterapeuta, assistente social e endocrinologista. Isso porque nos casos em que a cirurgia bariátrica for indicada, será o endócrino que fará essa indicação, após o acompanhamento de base desenvolvido nas Unidades de Saúde da Família e que vai preparar o paciente.

Galeria de Fotos