Rua Conde de Araruama, 425 – Centro Quissamã – RJ – Cep: 28.735-000

Tempo Agora

Secretarias

Nota Fiscal

Transparência

Diário Oficial

Serviços

Ouvidoria e E-sic

Programa de Atenção ao Idoso completa 21 anos em Quissamã

O Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos (SCFV) da Pessoa Idosa, antigo PAI, completa 21 anos em Quissamã. Pelo segundo ano consecutivo, em virtude da pandemia, não foi possível realizar festividades como de costume. Para marcar a data, na manhã desta segunda-feira (7) foi realizada missa na Igreja de Nossa Senhora do Desterro, com a presença da prefeita Fátima Pacheco e do vice Marcelo Batista. O evento seguiu todos os protocolos de prevenção à Covid-19. Atualmente, o programa atende 1.075 idosos, com investimento superior a R$ 260 mil por mês.
“A prefeita Fátima Pacheco tem uma sensibilidade muito grande para a área da assistência social. Ela é assistente social e quando foi secretária desta pasta, o município de Quissamã aderiu ao então PAI – Programa de Atenção ao Idoso. Como prefeita, logo que assumiu colocou em dia o pagamento do benefício de transferência de renda aos cadastrados que estava com sete meses de atraso; deu nova sede ao programa e, no ano passado, em virtude da pandemia, reajustou de R$ 150 para R$ 250 o valor da transferência de renda a esses idosos. Esse benefício é um complemento à renda do idoso que, na maioria, recebe um salário ou até menos e é responsável pelas despesas de casa”, frisou a secretária.
Os cadastrados no SCFV da Pessoa Idosa têm 60 anos ou mais, são moradores de Quissamã e possuem renda per capita de até meio salário mínimo. O programa oferece serviços de fisioterapia, geriatria, psicologia, serviço social e ainda atividade física. Devido à pandemia, o atendimento presencial foi suspenso, mas o trabalho com os idosos continua.
“A nossa equipe mantém contato com esses idosos. Eles foram divididos em grupos e, mensalmente, recebem atividades lúdicas e de desenvolvimento motor elaboradas por pedagogos. Os idosos foram os mais afetados com a pandemia. No início, os mais acometidos pela doença. Até por uma questão de saúde mental, a equipe pensou neles nesse novo momento. Já os idosos acamados, o trabalho é feito através de visitas domiciliares em conjunto com o PSF – Programa Saúde da Família”, completa a secretária.

Galeria de Fotos