Rua Conde de Araruama, 425 – Centro Quissamã – RJ – Cep: 28.735-000

Tempo Agora

Secretarias

Nota Fiscal

Transparência

Diário Oficial

Serviços

Ouvidoria e E-sic

Comemoração pelos 30 anos de emancipação é aberta com Exposição Fotográfica

A Exposição Fotográfica “Cidade da Gente” abriu, na noite de quinta-feira (6), a programação em comemoração aos 30 anos de emancipação político-administrativa do município. O evento, realizado no Museu Casa Quissamã, foi uma homenagem a 30 personalidades que contribuíram para o desenvolvimento nessas três décadas e também valorizou as crianças, que representam o futuro de nossa terra. Os registros são dos fotógrafos Phillipe Moacyr e Adilson dos Santos, com larga experiência profissional.
A solenidade, uma parceria da secretaria municipal de Educação e a Coordenadoria Especial de Cultura e Lazer, teve início com apresentação de Alrenio Barreto (saxofone) e Hudson Filho, o Toty (violão), da Banda Musical União Quissamaense. Em seguida, os homenageados receberam placas de agradecimento, com a presença de familiares, secretários, coordenadores, vereadores e demais convidados.
Falando em nome das autoridades, o ex-prefeito e secretário municipal de Desenvolvimento Econômico, Trabalho e Turismo, Arnaldo Mattoso, ressaltou a importância da comemoração. “Precisamos valorizar o que já conquistamos nesses 30 anos. Devemos comemorar, sim. Foram mais acertos do que erros nesse período, e os erros nos ensinaram a crescer. O encontro desta noite é um momento especial, pois foge do lugar-comum de homenagear figuras famosas, de renome. São pessoas que demonstraram dedicação e amor por nossa cidade”, frisou.
Confira a relação dos homenageados nos 30 anos de Quissamã:
Peter Amaral Fernandes
Sargento da Polícia Militar, atua desde 2013 no PROERD (Programa Educacional de Resistência às Drogas) e realiza trabalho preventivo com os alunos das escolas municipais de Quissamã.
Rosângela Barcelos
Professora há 28 anos da secretaria municipal de Educação, escritora do título Silêncios. Atuou como diretora escolar, articuladora de diversos programas educacionais. Uma verdadeira apaixonada pelo encantamento da Leitura e Escrita.
Vagner José da Conceição
Guarda Municipal há 22 anos da Prefeitura de Quissamã, que inspira toda a corporação pelo seu espírito de liderança e dedicação. Atualmente, ocupa o cargo de subcomandante da Guarda Municipal, com o lema de “Ninguém ficará para trás”.
Maria da Natividade Rodrigues da Conceição
Senhora de fé e muita garra, pioneira, junto a outras senhoras, nos quitutes produzidos na Casa de Arte de Machadinha. Amante do Fado e do Jongo, seu lema é “Enquanto for viva, não desista”.
Lêda Silva Barcelos
Professora há mais de 25 anos no C. E. Visconde de Quissamã, além de ter sido uma das colaboradoras da construção do Colégio Cenecista Nossa Senhora do Desterro, com sua irmã Beatriz Silva.
Helena Barcelos Coutinho
Diretora por mais de uma década no C. E. Visconde de Quissamã e professora atuante no Colégio Cenecista Nossa Senhora do Desterro. Sempre acreditou no poder transformador da Educação.
Dalma dos Santos Ricardo
Professora, contadora de história e autora do livro Flores da Senzala, mantêm viva a cultura da comunidade de Machadinha. Através do Jongo, resgata a tradição e a memória dos seus antepassados.
Erotides Azevedo
Pessoa carismática, reconhecido no Município de Quissamã por conta ser um exímio contador de histórias dos seus antepassados da comunidade de Machadinha. Recebeu uma justa homenagem com o livro “Tidinho, o menino contador de histórias”.
Carmem Queirós Mattoso
Foi coordenadora do Programa Leia Brasil, ex-diretora da Biblioteca Municipal Beatriz Silva. Sempre esteve à frente no trabalho de estímulo à leitura e à escrita, além de fazer um dos melhores pastéis da nata da região.
João José Pereira
Homem simples, religioso, festeiro e de muita sabedoria. Quissamaense nato, que conheceu a força da natureza e aprendeu a respeitá-la. Complementou em 2019, 101 anos de muita alegria, coragem e vontade de viver. Seu lema é “Sou da areia quente e da água fria”.
Rafael de Barcelos
Morador da localidade Morro Alto, consolidou-se na profissão de pedreiro sendo responsável pela construção do Espaço Cultural José Carlos Barcellos, além de casas e repartições da Usina Quissamã. Sua devoção a Nossa Senhora da Conceição moveu a vontade de organizar, hoje, tradicional festa em louvor à santa.
Marli Ferreira Moreira
Professora por mais de duas décadas, foi uma das pioneiras da Educação Inclusiva do município de Quissamã, uma das precursoras do CAIQ (Clube dos Amigos da Infância de Quissamã), que confecciona enxovais para bebês de mães com vulnerabilidade socioeconômica.
Hilda Francisca de Souza Fernandes
Moradora de Santa Catarina há 50 anos, acompanhou a chegada da energia elétrica no bairro, bem como seu crescimento. Fundadora da Escola de Samba Unidos de Santa Catarina, da qual foi presidente durante muitos anos.
Geny dos Santos Souza
Parteira, iniciou sua jornada aos 19 anos como auxiliar de Enfermagem do hospital da Usina. Com a emancipação da cidade, atuou na Saúde. Muitos quissamaenses nasceram pelas mãos de dona Geny.
Helianna Barcellos de Oliveira
Nascida no Carmo, conhecida “Artesã da História”. Fundadora do Espaço Cultural José Carlos de Barcellos, que reúne rico acervo da história do município de Quissamã. Incansável na defesa e no resgate da história popular de Quissamã é autora do livro “Mascate dos Sonhos – Memórias de uma Quissamaense”.
Lucia Helena de Paula
Amante do Esporte, atuou como atleta na seleção feminina de futebol de Quissamã, foi dirigente do Quissamã Futebol Clube e atualmente trabalha na iniciação desportiva das equipes de futsal feminino e masculino.
Hermogênio Francisco das Dores
Um dos primeiros moradores do bairro da Penha, conhecido por auxiliar as famílias em busca de recursos e junto aos setores públicos. Foi presidente da Associação de Moradores e organizador da tradicional festa de Nossa Senhora da Penha, onde sempre realizou leilões beneficentes em prol da localidade.
Miguel da Silva
Morador de Barra do Furado, sua família foi uma das primeiras da fixar residência na localidade. Pescador desde os 15 anos de idade. Atualmente pesca na lagoa e confecciona redes de pesca.
Unival de Souza
Pessoa carismática, tem honra de ser filho de Quissamã. Nasceu em Morro Alto e fixou residência em Pindobas, onde foi presidente da Associação de Moradores. Alegra-se ao reunir os amigos anualmente para realização de quadrilhas. Faz parte, há 19 anos, do Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos da Pessoa Idosa.
Adalmir Cordeiro dos Santos
Servidor de carreira desde 1991, exerce suas atividades com dedicação e afinco. Articulador e parceiro das demais secretarias, está sempre disposto a auxiliar com presteza os munícipes no que se refere a questões do INSS e Receita Federal.
Ivair Francisco Das Chagas
Nascido em Quissamã, foi trabalhador rural e conheceu o Fado ainda jovem. Hoje com mais de 55 anos de Fado, denomina-se um apaixonado pela música e dança, o que mais admira e bailado das saias das damas. Segundo ele, o Fado é de Deus, pois além de uma brincadeira entre amigos é uma dança respeitosa. Seu sonho é que o Fado não morra.
Dalva de Fátima Pessanha
Iniciou sua carreira profissional em 1990. A partir da criação das oficinas de Artes, dedicou-se especificamente a arte da Dança, sua grande paixão. Participou de mostras e campeonatos de dança em vários lugares da região. Trabalha no Centro Cultural Sobradinho desde a sua criação, com a oficina de Ballet e Jazz.
Leize de Azevedo Maciel
Seu amor pelas artes cênicas e por poesia surgiu no Ensino Médio, com incentivo da professora Helena Maria nas sessões literárias. Ganhou prêmios na área de Teatro e de poesia em Quissamã. Ama o que faz e sua missão é despertar o gosto pela leitura, interpretação, desenvolver a criatividade, a imaginação, a arte em crianças, jovens e adultos.
Cláudia Márcia da Silva Barcelos
Uma apaixonada pela leitura, foi diretora adjunta das Escolas Professora Regina Celi Passos e Professora Tânia Regina Paula. Atualmente, continua desempenhando seu trabalho como professora na Sala de Leitura, com crianças de 3 a 10 anos, apresentando e fomentando sonhos.
Iara do Espirito Santo Paula e Silva
Foi alfabetizadora, mais tarde professora de Ciências, Matemática e Educação Artística. Trabalhou no Colégio Cenecista Nossa do Desterro. Participou da fundação das primeiras oficinas de Artes do município. É artista plástica, além de criar vários corais no município e atualmente trabalha no Centro Cultural Sobradinho.
Antônio Cândido de Andrade
Fadista desde os seus 25 anos, quando cantava e tocava pandeiro. O início de sua trajetória como fadista e ficou bastante conhecido e muitos aprenderam dançar, cantar, tocar e gostar da dança. Ele e seus companheiros saíam para outras localidades para levar a Cultura. Com 67 anos nessa trajetória, o Fado é para ele uma paixão.
Gilmar Ferreira Gonzaga
Teve sua vida movido pela música, entrou na Banda União Quissamense em 1975, tornado-se maestro em 1990. Introduziu vários músicos nessa arte. Contribuiu para tornar a Banda União Quissamaense referência no Estado do Rio de Janeiro, por oportunizar os jovens a se dedicarem e seguirem o caminho da música.
Francisco Pinto de Souza
Morador do bairro Carmo, foi ordenado a Diácono permanente desde 2006, realizando diversos batismos, celebrações e aconselhamentos religiosos. Foi figura importante no processo de emancipação da cidade de Quissamã.
Inácio Gomes da Silva
Agricultor da localidade de Pindobas, pequeno produtor rural e fornecedor da Agricultura Familiar e da feira municipal. Dedica-se a produção de cereais, legumes e verduras.
Bento Francisco Alves Nascimento
Trabalhou como chefe da guarda da Companhia Engenho Central de Quissamã, que chegou a ter cerca de 1.000 funcionários, acompanhou o crescimento e o desenvolvimento da empresa, até tornar-se a primeira em termos de produtividade no Estado do Rio Janeiro.

Galeria de Fotos